Palácio de Coudenberg

Embaixo da Place Royal encontram-se os vestígios do destruído e sepultado Palácio de Coudenberg, o antigo Palácio de Bruxelas.

Debaixo da Place Royal estão os vestígios do destruído e sepultado Palácio de Coudenberg, o antigo Palácio de Bruxelas. Para visitar as ruínas, você deve entrar através do Museu Belvue

Um pouco de história 

O antigo Palácio de Bruxelas foi construído entre os séculos XI e XII, sobre a colina de Coudenberg. Com o passar dos anos, foi crescendo e passando por reformas para abrigar diferentes famílias: os duques do Brabante, os duques de Borgonha, Carlos V e os arquiduques Albert e Isabel.

Depois se tornou um símbolo de poder real que deslumbrava os convidados com seus belos jardins e coleções artísticas até que, em 1731, um incêndio atingiu a zona e destruiu o palácio.

Quarenta anos depois do grande incêndio, as ruínas do palácio foram derrubadas e sepultadas para a construção do novo Palácio Real de Bruxelas.

Ruínas cheias de lembranças

Se os restos do Palácio Coudenberg falassem, poderiam contar muitas histórias da realeza e sobre a época em que viveram. Durante a visita ao interior do palácio, podemos ver espaços em que pouca coisa se manteve de pé, mas são as lembranças e a história desse lugar o que realmente importam da visita. 

Não é muito espetacular

A verdade é que, visualmente, a visita não é das mais interessantes. Se espera mais de um lugar como esse. 

Horário

De terça a sexta: das 9:30 às 17:00 horas.
Sábados e domingos: das 10:00 às 18:00 horas.
Fechado: às segundas, 1º de janeiro e 25 de dezembro.
24 e 31 de dezembro: das 10:00 às 14:00 horas.

Preço

Adultos: 7€. (Coudenberg + Belvue 8€).
Terceira idade e grupos de mais de 15 pessoas: 6€ (Coudenberg + Belvue 7€).
De 18 a 25 anos e desempregados: 4€ (Coudenberg + Belvue 5€).
Brussels Card e menores de 18 anos: entrada gratuita.

Transporte

Metrô: Parc, linhas 1 e 5.
Bonde: Palais, linhas 92 e 94.
Ônibus: Royale (linhas 38 e71) ou Ducale (linhas 21, 27, 71 e 95).